Lições financeiras que a pandemia ensinou

Atualizado: Out 20

Talvez você ainda se sinta inseguro com relação às finanças, tenha tido medo do desemprego (ou até esteja passando por ele), esteja receoso por ver empresas fechando e ainda se pergunta sobre o amanhã. Mas, a boa notícia é que o amanhã sempre chega. E até aqui, que tal focar nas lições financeiras que a pandemia ensina?


Como todas as crises por que passamos na vida, esta também tem o poder de trazer aprendizados. Cabe a nós deixar a teimosia de lado e aprender. O que você aprendeu até aqui? Eu certamente aprendi muitas coisas e as relacionadas ao aspecto financeiro são apenas uma parte delas!



1. Fazer coisas em casa


Essa talvez tenha sido uma lição forçada para a maioria das pessoas. Mas sim, é muito possível fazer coisas em casa no lugar de adquirir fora. Ou seja, se você precisa economizar, agora sabe que pode até ser divertido – além de mais barato – fazer uma pizza, um bolo ou até pãezinhos em casa.

Isso se não resolver vender as guloseimas e ainda ganhar um extra como muita gente tem feito. Minha irmã e meu cunhado, por exemplo, têm faturado com a venda de queijos e cervejas artesanais.


2. A reserva de emergência é item essencial


Uma das lições financeiras que a pandemia ensina é que guardar dinheiro é essencial. Essa recomendação, que parece papo chato de educador financeiro, certamente salvou muita gente nesta crise.

Acredito que a partir de agora formar uma reserva de emergência seja item de primeira necessidade mesmo para quem não levava isso muito a sério. Um pouquinho por vez, mantendo a frequência, já ajudará muito.


3. Não temos controle de quase nada, mas podemos minimizar os riscos


Uma das lições financeiras mais importantes que as pessoas podem ter aprendido até agora é que não temos controle de nada, ou quase nada. Quem imaginou que durante meses nossas vidas fossem virar de cabeça para baixo?

Mas não ter controle não significa que não dá para diminuir riscos, fazer nossa parte. Assim como usar álcool gel e máscara ajuda de um lado, ter reserva financeira também auxilia de outro.

Tal como pensar num seguro de vida, cortar gastos que não fazem sentido e adquirir o hábito de guardar e investir sempre. Faça a sua parte e desapegue do que não está em suas mãos.


4. Ter planejamento financeiro


O conselho é batido e válido na vida pessoal e para as empresas,  mas poucas vezes seguido à risca: não gaste mais do que você ganha ou fatura, e faça uma reserva financeira para passar pelos momentos de crise. Nos momentos de bonança, é importante deixar de lado a percepção de que tudo sempre dará certo e ter uma segurança para imprevistos - como o que estamos passando nesse momento, por conta da pandemia de coronavírus.


Quando olhamos para as finanças pessoais o cuidado com o dinheiro e com a gestão dele é deixado para trás por muitos brasileiros, que preferem simplesmente tomar as decisões a partir de “contabilidade mental”.

Observe aí que temos erros bobos, relativamente fáceis de corrigir, mas com grande potencial de prejuízo se nada for feito.

Ao aprender como fazer um planejamento financeiro pessoal, você se aproxima de suas metas, das mais simples às ousadas. Afinal, descobre como fazer o seu dinheiro trabalhar a favor delas.


#Envolvimentocomclientes #Satisfaçãodocliente #Iniciativa

2 visualizações